<$BlogRSDURL$>

2006-06-09

A Gata Silvestre... 


O gato Silvestre, figura incompetente da Warner Brothers, há 50 anos tenta comer o passarinho (piu-piu) e ainda não conseguiu... No mínimo, é uma vergonha.

Assim não se passa com a GATA SILVESTRE.

A Gata Silvestre devora tubarões ( ... que não são assim tão maus... são apenas maus demais para ser verdade!).

5 anos e uns meses depois... o mesmo contagiante sorriso, qual brisa fresca a invadir de uma maneira tão abruptamente graciosa as nossas faces.

Didin't see this comming
ELE ainda há surpresas agradáveis!
Já não tinha uma assim tão boa desde que, ..., soube que a Gata se tinha ido embora....( por outros fenómenos ou causas naturais igualmente catastróficas).

à PRIMEIRA TURISTA a visitar Timor-leste livre (ou não) o meu bem haja...
e desta vez vai ser igual... igualinho e igualzinho... porque passam os anos e há coisas que não mudam mesmo.

Estas três azuis da Madrinha são do mais sofista que há.

A Gata Silvestre voltou... e vai voltar a arranhar...


PS: Apenas um acontecimento desta magnitude me faria escrever aqui outra vez... um ano depois.
____________________________________

fada_madrinha_2000@yahoo.com

2005-07-06

Inside Jack... 

http://www.sun.com/aboutsun/media/features/insidejack3/index.html

Try this: www.monday.com 

Surprise!

www.monday.com


"Our new name - Monday - is exactly what we want it to be as we create our new business: a real word, concise, recognizable, global and the right fit for a company that works hard to deliver results."

PwC Consulting CEO Greg Brenneman
June 10, 2002

2005-07-05

Não sei se é sorte, não sei se é azar 

Noutros tempos, numa outra terra, um menino de origens humildes que gostava muito de cavalos, foi com o seu pai ao mercado da região.
Ao chegar ao local, o menino deslocou-se à zona onde estavam os cavalos, enquanto o seu pai procurava oportunidades para melhorar qualquer coisa na sua vida.
O afecto e admiração que tinha pelos animais não passaram despercebidos a um comprador que ali efectuava os seus negócios. “Tu gostas muito de cavalos? Comprei uma manada e nela está um potro que não é capaz de acompanhar outros cavalos. Queres ficar com ele?”
Com o consentimento do pai, lá foi o menino para casa, acompanhado do seu potro. Ao chegar a casa, o vizinho dirige-se ao pai: “Já viu? Que sorte. O seu filho gosta tanto de cavalos e ofereceram-lhe um cavalo!”
Após um discreto suspiro, o pai responde “Não sei se é sorte, não sei se é azar!”
Uns anos depois, o pequeno potro transformou-se num forte cavalo e o menino, já um jovem adolescente, devotava-lhe todos os cuidados e afectos. Porém, um dia o forte cavalo salta o muro e foge. O jovem fica destroçado.
Vizinho - “Já viu o azar. O seu filho gostava tanto do cavalo, tratou-o e alimentou-o, e o animal fugiu!
Pai - “Não sei se é sorte, não sei se é azar!”
Mais uns anos depois, o cavalo volta. E com ele traz uma manada de cavalos perdidos. O jovem fica eufórico. E o vizinho também:
Vizinho - “Isso é que é sorte! O cavalo do seu filho voltou e trouxe uma manada inteira com ele. ”
O pai responde “Não sei se é sorte, não sei se é azar!”
Uns tempos mais tarde, enquanto treina saltos com o seu querido cavalo, o jovem dá uma queda e parte um braço, uma perna e umas costelas!
Vizinho - “Já viu que azar. O cavalo de o seu filho tanto gosta aleijou o rapaz.
Pai - “Não sei se é sorte, não sei se é azar!”
Uns dias depois, começa a guerra naquele país. Todos o jovens da idade do rapaz são mobilizados. O rapaz, por estar magoado, é dispensado!
Vizinho - “Já viu que Sorte."
Ao que o pai responde “Não sei se é sorte, não sei se é azar!”
Moral da História: A tua sorte hoje, pode ser o teu azar amanhã… e vice-versa.

2005-07-04

Pressão dos Accionistas... 


Para fazer bons negócios tem de se entender primeiro o que é um negócio.

Nec - não; negação. proveniente do grego!
Ócio - Ócio; Não fazer; Não fazer NADA. Pois a riqueza da Grécia antiga assim o facilitou.

Logo, Negócio será fazer alguma coisa...

Gosto de pensar que quem não vai a um cliente desde 1988, segundo dizem as "más" línguas, por medo... seguramente fez outros 200.000 negócios de que se possa orgulhar.


Cruzei-me, no outro dia, com alguém assim e devo-vos confessar: Que ar tão próspero vislumbrei no seu semblante.

E eu a pensar que quem fazia o mundo eram as pessoas...

fada_madrinha_2000@yahoo.com

Play it again Sam.... 


"Não sei se é sorte, não sei se é azar."

É o tabuleiro da vida em que alguns insistem em julgar controlar as peças branca e as pretas em simultâneo e, não entendem algo que, automaticamente, todas as outras pessoas sabem: somos meros peões.

A Madrinha não é perfeita, mas foi mais forte... até mais ver...


fada_madrinha_2000@yahoo.com

2005-06-07

Para já... Está a ser uma goleada! 

Passam os dias, os meses e os anos e... NADA! A absoluta premência do domínio.

Quem sabe nem em Dezembro de 2006 o Totoloto de 2.5 milhões de €uros sai à Madrinha!!!


fada_madrinha_2000@yahoo.com

6/07/2005

2004-02-18

A Laranja! 

Um dia, ao almoçar num restaurante, perguntei ao empregado de mesa, quanto é que me ia custar a Laranja que eu tinha à minha frente (por sinal, bonita, doce e grande!). Não sei se terá sido pelo meu tom de voz ou pela sugestão de valorização do próprio fruto... mas, a resposta foi deliciosa: "Paga o mesmo que pagaria por uma Laranja pequena!"
Não obtive resposta, paguei 1 kg de laranjas... mas fiquei satsfeito!
____________________________
fada_madrinha_2000@yahoo.com

2004-02-17

Adivinha quem é! 

"Augúrios. Hoje há um pássaro que canta ou que grita, minuto a minuto, no meio da noite. O que fará um pássaro cantar assim, quando ninguém o ouve?"
--------------------------------------------------------------------------------


fada_madrinha_2000@yahoo.com

"Andar de cabeça baixa" by FGN 

Não resisti.... saberão porquê!

Domingo, Janeiro 18, 2004
Andar de cabeça baixa
O povo anda cabisbaixo, triste, de olhos no chão. Comentam-se os porquês, atribuem-se culpas, mas ninguém avança as razões de tamanha crise nacional só superada – talvez – pela de 1580, quando os Espanhóis entraram pela primeira vez por aqui a dentro – a segunda está a ser agora. Quero deixar aqui o meu humilde, genuíno e honesto contributo para explicar esta questão nacional, a das pessoas andarem tão curvas sob o jugo de causa desconhecida. A razão não é o Bibi e os tipos que tinha na agenda. Também não se deve só à economia e ao desempenho da produção ser abaixo do esperado. A razão é prosaica, tem a ver com, pasme-se, com o aumento desmesurado do número de cães nos grandes centros urbanos. Não? Então aqui vai. Não sou mais do que os outros, também ando acabrunhado, olhos no chão, andar cauteloso, evitando o pior. Há dias disse para mim mesmo, isto tem de mudar, tu tens de mudar. Levanta a espinha, ergue a cabeça, recupera a verticalidade. Pois nesse dia tive de tirar os sapatos para entrar em casa tão carregados estavam de merda de cão, que quis a natureza não é cheiro que se cheire. Tive de ceder e voltar a curvar-me perante a realidade canina. Saltitando por entre os raros espaços ainda limpos vou evitando pisar a abundante trampa. Nem tudo se perde, à força de tanto fixar o chão estou a ficar especialista em calçada portuguesa.


# posted by fgn : 1/18/2004 04:47:52 PM

____________________________________
fada_madrinha_2000@yahoo.com

This page is powered by Blogger. Isn't yours?